a construção do modelo ativista, que foi por nós identificado como fruto de uma política de modo de vida acompanhado de forte suporte científico.

busca-se compreender o fenômeno social do lazer e suas relações com o estilo de vida adotado por aqueles que envelhecem.

Prev-Quedas: prevenindo as quedas hoje evitará que o próximo a cair seja você

A cidade pode ser considerada como um importante equipamento destinado ao lazer. Nelas estão situadas praças, ruas, praias onde diversos projetos sociais permitem o uso qualitativo do tempo destinado ao lazer das pessoas

...como uma determinada idade é escolhida para identificar o que se chama de idoso, terceira idade ou mesmo velho ou quarta idade, e de que maneira isto é flexível... ( ) ... que ao estudar o envelhecimento a idade cronológica não pode ser um referencial

A vida ativa com dedicação ao lazer parece ser um importante referencial para se alcançar uma mais vida saudável.

http://www.envelhecimentoatividadefisica.uff.br/components/com_gk2_photoslide/images/thumbm/780336frame_1.jpg http://www.envelhecimentoatividadefisica.uff.br/components/com_gk2_photoslide/images/thumbm/552327frame_2.jpg http://www.envelhecimentoatividadefisica.uff.br/components/com_gk2_photoslide/images/thumbm/690229frame_3.jpg http://www.envelhecimentoatividadefisica.uff.br/components/com_gk2_photoslide/images/thumbm/173202frame_5.jpg http://www.envelhecimentoatividadefisica.uff.br/components/com_gk2_photoslide/images/thumbm/891848frame_6.jpg http://www.envelhecimentoatividadefisica.uff.br/components/com_gk2_photoslide/images/thumbm/331675frame_7.jpg
A Origem

Criado na Universidade Federal Fluminense (UFF) no ano de 2004, o Grupo de Pesquisa Envelhecimento e Atividade Física (GPEAF) surgiu com a finalidade de ampliar, orientar, gerir, organizar e sistematizar estudos e pesquisas que têm como abrangência o processo do envelhecimento. No âmbito do departamento de educação física da UFF, onde está este grupo de pesquisa, até então as investigações que abordavam esta temática, aconteciam de forma isolada.

No momento em que percebemos um significativo interesse, manifestado através de estudantes das mais diversas áreas de ensino, que nos procuravam para solicitar orientação ou mesmo para discutir novas pesquisas, decidimos organizar o GPEAF que num primeiro momento se apresenta como um grupo de estudos. Com o acumulo de um conjunto de reflexões teóricas, passou-se a ter um suporte teórico que merecia ser ampliado através de novas investigações, neste momento, originou-se o grupo de pesquisa. Desde o seu início o GPEAF teve como temática secundária a relação com as práticas corporais, não se fechando a outras perspectivas investigativas que privilegiassem o processo do envelhecimento.